sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Sentir


Sou viciada em gente e adoro ficar sozinha. Mas eu vivo para sentir. Por isso, eu te peço: Me provoque. Me beije a boca. Me desafie. Me tire do sério. Me tire do tédio. Vire meu mundo do avesso! Mas, pelo amor de Deus, me faça sentir... Um beliscãozinho que for, me dê. Eu quero rir até a barriga doer. Chorar e ficar com cara de sapo. Este é o meu alimento: palavras para uma alma com fome.

3 comentários:

Michele P. disse...

Gostei demais disso!
Pessoas que sentem, que vivem e que não se parecem com bonecas de porcelana. Lindo, lindo!

Elaine Gaissler disse...

Oi Clau, eu já estava com saudades desses textos...
Ficar com cara de sapo? rs Adoreeeei.
Também gosto de ficar sozinha, mas sentir as gente tbm é bom que só, né não?!
bjs

P.J.S disse...

E ai minha grande irmã? Como você esta?
Saudades de você também.
É bom saber da sua fome, afinal para se viver neste mundo louco e insano tentando ser feliz, essa fome é fundamental, vamos colocar o papo em dia quando você quiser, basta um telefonema, um monte de bobagens, um monte de risadas, uma cerveja bem gelada, um peixe bem assado, a felicidade de sermos irresponsáveis por um momento e tudo começa novamente a valer a pena. Tó por aqui, com minha vida, minha labuta e meus defeitos, mas continuo te amando.
Beijos se cuida e até a próxima noite irresponsável.
E francamente: Puta merda, como estas noites são boas.
Sem frescuras, sem porquês, sem mesuras, apenas coisas boas, risadas e sentimentos, pois se alguém achar que a vida não é feita disso, sinceramente...
...Meus pêsames.
Beijos.
P.J. S