sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Vamos Jogar Limpo?


Preconceito;



Onde está o seu?


*Preconceito (prefixo pré- e conceito) é um "juízo" preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude "discriminatória" perante pessoas, lugares ou tradições considerados diferentes ou "estranhos". Costuma indicar desconhecimento pejorativo de alguém, ou de um grupo social, ao que lhe é diferente. As formas mais comuns de preconceito são: social, "racial" e "sexual".


Dito isto;


Onde está o seu preconceito? Num gesto intolerante, de fúria e agressão, tipo “ataque neonazista”? Ou numa ação velada, na piada intransigente contada entre os conhecidos, em meio a um ambiente amistoso, como se fosse um gesto ocasional e sem conseqüências? Ou, ainda, está guardado num fio do subconsciente, disfarçado de uma falsa “aceitação” às minorias? Onde ele estiver, qualquer que seja a medida do seu preconceito, livre-se dele.
Com causas históricas e culturais, o preconceito nunca se extingue. Em algumas situações pode ate se atenuar, como no caso do racismo, do machismo e da homofobia, hoje considerados retrógrados, inaceitáveis em muitos ambientes. Mas, enraizado, o preconceito se desdobra, ganhando novas formas, de acordo com os valores vigentes na sociedade. Na era do consumo e das vaidades, se insurge contra os pobres e contra aqueles que não se enquadram em padrões estéticos cada dia mais estreitos... E por ai prossegue, formando um rosário de intolerância e rejeição.
Vivemos nos renegando, virando as costas uns para os outros. São sulistas contra nordestinos, moralistas contra libertários, direitistas contra esquerdistas. Subjugamos o próximo mais por uma necessidade de auto-afirmação que, propriamente, por uma atitude de desprezo. É o branco que, ao julgar o negro inferior, se coloca um patamar acima, se sentindo mais confortável diante do infortúnio alheio. É o homem que, ao oprimir a mulher, conquistava mais espaços nos ambientes sociais e trabalhistas.
Mas bem que poderia ser o contrário, a começar pelas próprias minorias. O negro, que conhece a dor do racismo, acolhendo o pobre. O pobre, por sua vez, acolhendo o negro e a mulher. A mulher acolhendo o negro, o pobre e o homossexual... Daí por diante, de modo que o branco, o rico e o macho heterossexual reconhecessem essa harmonia, se integrando a ela, mesmo que por uma imposição cultural, de enquadramento numa nova ordem das relações sociais.
E quando falo em “acolher”, me refiro a algo muito superior à aceitação. Pois, quando nos propomos a aceitar o outro, também nos colocamos um degrau acima, mas ser estender a mão, para que ele alcance o mesmo nível. É, também, uma necessidade de auto-afirmação. Nos sentimos altruístas e, ante as demais pessoas, nos julgamos mais à frente e abertos as diferenças. Contudo, trata-se mais de um gesto de falsa ¨piedade¨ que de harmonia nas relações pessoais.
E você, quais os seus preconceitos e qual a dimensão deles? Reconheça-os, para pode livrar-se destas limitações. Aprenda a julgar as pessoas pelo caráter de cada um, e não por ranços sociais.


Por outro lado, deixemos claro a Famosa


LIBERDADE DE EXPRESSÃO!


O direito à liberdade de expressão garante a qualquer indivíduo a possibilidade de se manifestar, de buscar e receber informações e idéias de todos os tipos, independentemente da intervenção de terceiros. Isto pode ocorrer oralmente, de forma escrita, através da arte ou de qualquer meio de comunicação.
A liberdade de expressão é um direito humano e deve ser interpretado num contexto de direitos humanos. Neste sentido, lembramos as observações de um professor da área:
“Assim, quando numa discussão reivindicamos um interesse ou um valor que nos diz respeito, como a integridade física, que é protegida por um direito, esta reivindicação deve prevalecer sobre outros valores ou interesses que não são protegidos por direitos.


Ora, sendo o Preconceito um Ato Descontrolado de pré conceitos assimilados, estigmatizados por uma sociedade pobre de espírito, onde o que conta são valores materiais e estereótipos esculturais, e a liberdade de expressão um direito de todos, prevalecendo o bom senso, e jamais nos esquecendo que :


O Seu Direito Termina Quando Começa o do Outro!
O que fazemos e por que fazemos tamanhas discriminações uns com os outros?
Por que nos permitimos ser tamanhos monstros com o próximo, e nos tornamos vulgares com nós mesmos???
Não se percebem que com tais atitudes nos fazemos ainda menores que o pior dos bandidos???
No que se baseia “você” quando julga alguém, sendo este Pobre....Negro....Gordo....Nordestino....Homossexual....Nerd....Marginal....Prostituta....?
O que te levou à ser assim, sentir esse preconceito?????
Da mesma forma que você com certeza terá uma justificativa para não aceitar estas pessoas e maneiras de vida, te garanto;
Estas pessoas também tiveram seus próprios motivos...medos...traumas....dificuldades!
Ninguém é gordo por que gosta....mas por um problema genético muitas vezes, hormonal...enfim!
Ninguém é pobre por que escolhe!
E muitas vezes nunca conseguirá ficar rico!!!
Por que não quer???? Não! Por que a vida não funciona assim...
Esta roda infinita de Ciclo de Vida, basta parar e observar que:
Todos somos pequenos o bastante para sermos NADA!
Mas todos somos capazes o bastante para sermos TUDO!
Basta equilibrar...basta o respeito...basta o amor...basta querer, se adequar....basta HUMILDADE!
Este humilde espaço chamado Blog, hoje é algo sem limites, que pessoas usam para manifestar, à sua maneira, seus sentimentos, seus pensamentos...suas dores...seus sonhos....e nesse caminho colhemos amizades, flores....e alguns espinhos! Ele é aberto para que todos possam apreciar, criticar....dividir e somar idéias, somar carinho...somar conhecimento! Ele é grande prova da Liberdade de Expressão..
Todos que aqui, neste Humilde Espaço chamado Desabafos da Alma comparecem, deixam seus comentários sempre me aquecendo o coração e me presenteando muitas vezes com suas presenças em minha vida como amigos, me fazem crer que a cada dia podemos ser melhores e maiores de alma! Obrigada!
É pena que pessoas de um coração amargo, talvez muito sofrido e com um insignificante conhecimento de causa, de amor, de sentimentos e de vida ainda existam e se sintam no direito de manifestarem sua fúria em determinadas situações ou estilos de vidas/pessoas. Estes sofrem com seu próprio fel...amargam dentro de si a infelicidade de nunca terem realmente sentido nenhum tipo de amor, à não ser o Narcizismo!
Aqui, à estes, meu sincero respeito....e desejo de que a Sabedoria lhes alcance um dia, mesmo que pouca, mas muito necessária num mundo tão lindo, tão florido e cheio de amor em que Deus, nosso Criador, nos presenteou!
Dentro do meu coração, de minha pequena fé e caráter, eu sinto a certeza de que:


Deus nos “ condena” à sermos Felizes!


“Você” também está condenado à ser Feliz!!!


Michele P.
Eraldo Paulino
Elaine
Ananery

Obrigada sempre pelas palavras carinhosas e por existirem hoje em minha vida! A presença de vocês aqui me faz feliz! Obrigada!!

" TUDO O QUE NÃO ME MATA...ME FORTALECE!"




C. Mantovani




5 comentários:

Michele P. disse...

Clau

Achei o texto extremamente relevante!
Há tantas pessoas vazias por aí que quando nos deparemos com aquelas, como você, que são donas de um coração gigantesco,nos sentimos agraciados.
Acredito no apreço incondicional pelo outro, independente de cor, raça, posição social ou orientação sexual.
Somos, como reza a regra, feitos do mesmo "barro" e no fim acabaremos todos da mesma forma.
Julgar, discriminar, rechaçar é atitude de quem desconta no outro sua própria frustração.
Viva a liberdade e a felicidade de ser o que se é!!!


Um abraço e o meu carinho!

C.C. Mantovani disse...

Michele P!
Obrigada sempre pelo carinho, é bem isso mesmo...
Do pó viemos...ao pó voltaremos!

Bom final de semana linda!! bjs

Eraldo Paulino disse...

Clau, não é que eu pense que a existência de idiotas valoriza a existência de pessoas sensacionais como você, penso que pessoas do mau podem até ganhar, mas jamais serão vencedoras. O troféu maior é poder deitar a cabeça no travesseiro e poder sorrir antes de pegar no sono, com a consciência tranquila e o coração cheio de emoções lindas.

Tenho certeza que isso costuma acontecer muito com você.

E se não te disse antes, digo agora: você me faz bem!

Bjs!

C.C. Mantovani disse...

Eraldo, sua presença em meu humilde blog sempre me enche de alegria...vc e a Michele P., sempre com palavras lindas, e abertas! Obrigada pelo carinho de sempre...e vc tem toda razão em suas palavras, como sempre, verdadeiras e sábias! Sim...costumo dormir com um sorriso no rosto e no coração...e acredito que existam sim, muitas pessoas que fazem isso, n acredito que o mundo seja de todo amargo...a pureza sempre vence!
Eu te faço bem???rsrs

vcs é que me fazem bem, me lendo e ainda me dando a honra de palavras sempre calorosas que me enchem a alma!!!
Isso aqui n é desabafo amargo, mas sentimentos puro!!
grande beijo!!!

FABIO CAVATTI disse...

Clau minha querida e distante amiga, é com movimentos singelos, com blogs humildes e palavras carregadas de senso de justiça que conseguimos derrubar a barreira do preconceito em todas as suas formas e versões mais virais. Muito bom ler o teu texto. É amando e respeitando o próximo e sabendo onde começa e termina nossos direitos que poderemos dar exemplo. Um grande beijo.